Festival Mais Cultura 2021 ganha formato híbrido até novembro
14/10/2021 17:18 em Cultura

Festival Mais Cultura 2021 ganha formato híbrido, modelo inédito com atrações on-line e presenciais, nesta oitava edição que acontece de 22 de outubro a 5 de novembro. Estão programadas apresentações artísticas e culturais variadas, oficinas e palestras.

“O Festival neste ano acontece de forma híbrida, estamos seguindo todos os padrões do nosso Plano de Biossegurança e vamos ter algumas atividades presenciais, como por exemplo no dia 30, lá no Autocine, que vamos ter A Dama do Chamamé, uma homenagem à Belinha, e vamos ter atividades no Teatro Glauce Rocha do dia 24 ao dia 28 – claro, com limitação de público, para que a gente atenda as normativas internas e externas -, e vamos ter algumas oficinas presenciais. O restante do Festival, grande parte dele, vai acontecer no canal da TV UFMS no YouTube”, explica o pró-reitor de Extensão, Cultura e Esporte, Marcelo Fernandes.

A ideia é que a programação vá além do mero entretenimento e também tenha caráter formativo, para estimular o conhecimento acerca dos temas e estilos apresentados pelos convidados. “As atividades, mesmo artísticas, vão incluir uma parte formativa, ou seja, você vai entrar no concerto e vai ser certificado por isso, e de fato são atrações artísticas de profunda pesquisa acadêmica e grande beleza, além de serem divertidas”, comenta Marcelo.

Este ano, a Universidade terá a parceria e participação da Orquestra Sinfônica Municipal de Campo Grande em concertos musicais, e de escolas do município, que participarão de maneira virtual, com seus alunos como espectadores das apresentações, democratizando assim o acesso à cultura para todas as idades.

Em proece.ufms.br/maiscultura é possível conferir a programação completa, bem como os links de transmissão e de inscrição nas oficinas. As atividades são gratuitas e abertas a todos. Não fique de fora e participe!

 

Atenção:

As atividades presenciais na Universidade devem seguir todas as orientações contidas no Plano de Biossegurança da UFMS, como o uso obrigatório de máscaras de proteção facial, por exemplo.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE